PONTO DE VISTA: Herói para todo o sempre

CREATOR: gd-jpeg v1.0 (using IJG JPEG v80), quality = 85O Presidente José Eduardo dos Santos deixa o seu rico legado às gerações do presente e do futuro.

PortalMPLA, 30 ABRIL 18 (2ª FEIRA) - Depois de dedicar a maior parte da sua vida à luta pela libertação nacional de Angola, à manutenção da independência do País, à conquista da paz definitiva, à reconciliação dos angolanos, ao lançamento das bases para o desenvolvimento e à execução de uma transição que hoje se consuma como exemplar para África e para o Mundo, o Presidente José Eduardo dos Santos deixa o seu rico legado às gerações do presente e do futuro.

Sob o seu comando, os angolanos venceram, em quatro de Abril de 2002, a guerra que, durante cerca de 30 anos, destruiu por completo o tecido social e económico do País e que implantou o luto, a pobreza e a destruição em todo o território nacional, sem excepção.

É este, o grande comandante da vitória do Cuito-Cuanavale e de todas as frentes de batalha que os inimigos da paz impuseram ao povo angolano, que sai triunfalmente da vida política activa, tal como prometera, que o faria ainda neste ano de 2018, depois de ter cumprido a sua missão patriótica.

Sai de cabeça levantada e deixa no leme uma geração mais nova, essa mesma que, aglutinada no então Movimento Popular de Libertação de Angola, reforçou o papel libertador do MPLA, que veio a proclamar a independência nacional, em 11 de Novembro de 1975 e que soube defender o País contra as agressões externas de todo o tipo.

As conquistas revolucionárias do povo angolano, sob a direcção do Camarada Presidente José Eduardo dos Santos, são numerosas e transversais, fruto da sua firmeza consequente, convicção na liderança e patriotismo.

É missão do povo angolano, também, preservar os feitos dos seus heróis, de ontem e de hoje, porque esses, sim, são homens que vivem para sempre.

O povo angolano expressa a sua gratidão ao Presidente José Eduardo dos Santos, um cidadão que deu o melhor de si pela sua Pátria, Angola.

/EM/AB

Comentários

não há comentários.

Fazer um comentário