Ângela Bragança: Existe uma cruzada de activismo político contra Angola

A secretária de Estado das Relações Exteriores trabalhou, na última semana, em Luanda, com parlamentares da Grã-Bretanha.

 

Luanda, 12 OUTUBRO 15 (2ª FEIRA) - A secretária de Estado das Relações Exteriores, camarada Ângela Bragança, declarou, terça-feira (06), em Luanda, que “existe uma cruzada de activismo político contra Angola”, no sentido de minar a imagem que o país conquistou ao longo dos últimos anos, na arena regional e internacional.

A governante angolana, que falava à Imprensa, depois de um encontro com deputados britânicos, que trabalharam durante cinco dias no país, alertou que “o protagonismo de Angola no contexto internacional e o seu desenvolvimento económico e social têm incomodado determinados actores internacionais, devidamente relacionados com agentes nacionais”.

No encontro com os parlamentares ingleses, segundo suas palavras, “tivermos a oportunidade de manifestar a nossa opinião, de que se está a desenvolver uma cruzada de activismo político e uma campanha bem direccionada, no sentido de minar a imagem que o país conquistou”.

O encontro abordou, também, o conteúdo da recente resolução do Parlamento Europeu sobre Angola, que atingiu negativamente o país e os seus cidadãos no âmago da sua dignidade, tendo a governante referido que, desse exercício, resultou uma opinião edificante e alguns conselhos, da parte dos parlamentares britânicos.

E deplorou: “É triste sentir que os angolanos da oposição não partilhem a mesma opinião sobre aquilo que constitui a imagem de Angola no exterior”.

No capítulo da economia, a governante prestou uma informação pormenorizada aos parlamentares, sobre a aplicação do Programa Nacional de Desenvolvimento (PND), para o período 2013/2017 e do que o Executivo angolano pretende com a parceria em termos de investimentos privados, bem como a grande contribuição que Angola espera do Reino Unido, tendo em conta o seu potencial.

A delegação parlamentar britânica, chefiada pelo lord David Martins Scott Steel, que esteve em Angola na semana passada, manteve contactos com entidades angolanas, com o propósito de compreender a realidade do país, na perspectiva de estudar formas de alargar a cooperação bilateral, nos mais variados domínios.

PortalMPLA/AB

Veja todas as notícias