Angola vive grande estabilidade política e social

O Camarada Presidente José Eduardo dos Santos declarou, nesta terça-feira (10, em Luanda, perante os membros do Conselho da República, que as instituições do Estado funcionam normalmente.

 

Luanda, 10 FEVEREIRO 15 (3ª FEIRA) - O Presidente da República de Angola, Camarada José Eduardo dos Santos, declarou, na manhã desta terça-feira (10), em Luanda, que hoje que o país vive um momento de grande estabilidade política e social e que as instituições do Estado funcionam normalmente.

O estadista, que discursava na 1ª Reunião do Conselho da República, do actual mandato presidencial, realçou que o Executivo aprovou uma estratégia para fazer face à situação económica actual do país, que contém as bases gerais em que assenta a revisão do Orçamento Geral do Estado para 2015, aprovado em Dezembro último pela Assembleia Nacional.

O principal mote dessa reunião é o facto de o preço de venda de petróleo bruto no mercado mundial ter baixado significativamente, o que tem afectado a arrecadação de divisas, para alimentar o OGE.

De acordo com o Chefe de Estado, a queda significativa do preço do petróleo no mercado internacional, que se verifica desde Novembro, “tem afectado sobremaneira as receitas do Estado”, prevendo-se que o contributo do sector dos petróleos para as receitas do OGE, que em 2014 foi de cerca de 70 por cento, seja, este ano, de apenas de 36,5%.

“Diminuiu assim, enormemente, a capacidade do Executivo de realizar despesas públicas e de financiar a economia. Se esta situação não for devidamente controlada e o país convenientemente orientado, podemos afectar as bases em que assenta a sua estabilidade económica e social”, precisou o mais alto mandatário da Nação angolana.

Ainda no seu discurso, o Camarada Presidente José Eduardo dos Santos defendeu que todos os cidadãos angolanos devem enfrentar a situação de menos arrecadação de divisas juntos e afirmou estar certo de que, deste modo, vão ultrapassar com êxito essa situação.

“Diz-se que uma cabeça pensa bem. Mas, duas podem pensar melhor. Estamos aqui, porque acho que todos os angolanos devem enfrentar a situação juntos e tenho a certeza que vamos ultrapassá-la com êxito”, ajuizou. 

Participaram na reunião, para além dos membros do Conselho da República, o ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Edeltrudes Costa, o governador do Banco Nacional de Angola, José Pedro de Morais e o ministro das Finanças, Armando Manuel, que prestaram informações sobre a situação económica e financeira do país e as orientações adoptadas pelo Executivo.

PortalMPLA/AB

Veja todas as notícias