BP DO MPLA: Comunicado sobre o Dia dos Mártires da Repressão Colonial

O Bureau Político do Comité Central exortou, nesta 4ª feira (04), ao florescimento dos ricos campos da Baixa de Kassanji, em Malanje e na Lunda-Norte.


Luanda, 04 JANEIRO 17 (4ª FEIRA) – “O povo angolano celebra, nesta quarta-feira, 04 de Janeiro de 2017, o DIA DOS MÁRTIRES DA REPRESSÃO COLONIAL, em memória daqueles que tombaram, na sequência do que se convencionou chamar de Massacre da Baixa de Kassanji, região encravada entre as províncias de Malanje e da Lunda-Norte, onde, há 56 anos, foram assassinados, pelas então autoridades coloniais portuguesas, milhares de camponeses que se recusavam ao trabalho forçado e intensivo a si exigido, em troca de nada.
Volvido pouco mais de meio século sobre essa revolta camponesa, que se saldou entre cinco mil e 10 mil mortes de angolanos, o MPLA considera o 04 de Janeiro como uma data de transcendental importância, digna de profunda reflexão e exaltação colectiva, marco inquestionável na longa luta de libertação, contra o colonialismo e a dominação estrangeira, que culminou com a proclamação da Independência Nacional de Angola, em 11 de Novembro de 1975.
Como declarou o Arquitecto da Paz, Camarada Presidente José Eduardo dos Santos, na sua Mensagem de Ano Novo, endereçada à Nação angolana, a 21 de Dezembro de 2016, “num mundo em convulsão, com conflitos a alastrarem-se por várias regiões, Angola mantém-se, desde 2002, um país estável e pacífico, com as suas principais instituições democráticas a funcionarem normalmente”.
Neste contexto, o MPLA continuará a pugnar pelo convívio aberto e tolerante entre todos os cidadãos, para que o Governo e o país prossigam no seu esforço incessante de criarem as condições para proporcionarem maior bem-estar a todo o povo angolano, concluindo os projectos em execução, neste ano de 2017, que vão garantir maior acesso à educação, à saúde, aos serviços de energia e água, à habitação e a maiores oportunidades de emprego, especialmente para a juventude.
O MPLA defende que o melhor tributo a ser dado, pela sociedade, aos heróis da Baixa de Kassanji é o de fazer florescer os ricos campos dessa região, já regados, há 56 anos, com o sangue, suor e lágrimas daqueles que contribuíram para que brotassem as sementes da liberdade, que vão propiciar o aumento da produção agrícola e, mesmo, industrial, para o sustento das famílias angolanas.
O país tem muitos recursos naturais por explorar e valorizar e isso consegue-se com trabalho, disciplina, conhecimento e habilidade para fazer bem as coisas.

MPLA – COM O POVO, RUMO À VITÓRIA
PAZ, TRABALHO E LIBERDADE
A LUTA CONTINUA
A VITÓRIA É CERTA.
Luanda, 04 de Janeiro de 2017.


O BUREAU POLÍTICO DO COMITÉ CENTRAL DO MPLA”.
PortalMPLA/Sede Nacional do Partido

Veja todas as notícias