BP DO MPLA rende tributo a todos os heróis da Pátria angolana

Declaração do Bureau Político sobre o 43.º aniversário da Independência Nacional de Angola, divulgada neste sábado, 10

PortalMPLA, 10 NOVEMBRO 18 (SÁBADO) – O Bureau Político do MPLA rendeu, neste sábado (10), uma profunda homenagem a todos os heróis da Pátria angolana, em especial ao Fundador da Nação e ao Arquitecto da Paz, respectivamente, camaradas Agostinho Neto e José Eduardo dos Santos.

A Agostinho Neto, pelo “papel de grande destaque na história de Angola e que, depois de liderar vitoriosamente a Luta de Libertação Nacional, proclamou a Independência do País, em 11 de Novembro de 1975”.

A José Eduardo dos Santos, “de quem o povo angolano guardará, para sempre na sua memória, a imagem do estadista que, entre outros feitos, trouxe a tão almejada paz definitiva para Angola, o perdão e a reconciliação entre irmãos, outrora desavindos”.

Eis a Declaração do BP sobre o 43.º aniversário da Independência Nacional de Angola:

“Pela celebração, neste domingo, 11 de Novembro de 2018, do 43.º aniversário da proclamação da INDEPENDÊNCIA NACIONAL DE ANGOLA, o Bureau Político do MPLA saúda, com júbilo, o povo angolano e rende profunda homenagem a todos os heróis da Pátria.

Homenagem especial é dedicada ao Fundador da Nação, o saudoso Presidente Agostinho Neto, que teve um papel de grande destaque na história de Angola e que, depois de liderar vitoriosamente a Luta de Libertação Nacional, proclamou a Independência do País, em 11 de Novembro de 1975.

Igualmente, o Bureau Político do MPLA rende tributo especial ao Arquitecto da Paz, Camarada José Eduardo dos Santos, de quem o povo angolano guardará, para sempre na sua memória, a imagem do estadista que, entre outros feitos, trouxe a tão-almejada paz definitiva para Angola, o perdão e a reconciliação entre irmãos, outrora desavindos.

O MPLA considera que o País está a viver uma fase bastante desafiante, caracterizada pela competição política e económica, em que, na primeira, os diferentes partidos políticos têm disputado entre si o controlo do poder político, por via de eleições regulares e, na segunda, que dá a oportunidade aos cidadãos de tirarem o maior proveito dos seus talentos e contribuírem para o seu bem-estar pessoal e para a felicidade de toda a Nação.

O MPLA está convicto de que, com o actual processo de implementação da reforma do Estado, Angola conhecerá uma mudança radical na forma de aplicação dos meios financeiros que são atribuídos aos municípios, com a sua utilização em projectos socioeconómicos, porquanto os administradores municipais terão maiores facilidades na gestão das verbas, que permitam a melhoria das condições de vida dos munícipes.

O MPLA encoraja o Executivo a prosseguir o seu objectivo de aumentar a produção nacional, de tornar o sector empresarial privado mais forte e competitivo, de promover as exportações do sector não petrolífero da economia e de reduzir as importações dos bens essenciais de consumo.

O MPLA defende que é chegado o momento de Angola passar a produzir grande parte dos bens que necessita para o seu consumo, para que a pressão sobre as divisas diminua consideravelmente, passando a usá-las para a compra de máquinas e equipamentos, criando-se, assim, mais emprego e maiores rendimentos às populações.

O Bureau Político do MPLA enaltece a forma tranquila e pacífica como decorreu o processo de transição política no País, concretizado mediante a realização do pleito eleitoral de 2017, que culminou com a eleição do novo Presidente da República de Angola, Camarada João Manuel Gonçalves Lourenço.

O Bureau Político do MPLA reconhece os esforços do Governo angolano, visando a promoção da paz, da unidade nacional e da estabilidade económica e social do País, em que o papel de liderança do Titular do Poder Executivo tem sido determinante, na definição e aplicação de políticas, em prol de uma governação para e com o cidadão.

Como disse o Camarada Presidente João Lourenço, na sua recente Mensagem sobre o Estado da Nação, neste início de mandato governativo, “semeámos a confiança num futuro promissor, almejando começar a colher os frutos da moralização da sociedade, da responsabilização dos agentes públicos e da diversificação da nossa economia, nos anos que se seguem”.

MPLA – MELHORAR O QUE ESTÁ BEM, CORRIGIR O QUE ESTÁ MAL

PAZ, TRABALHO E LIBERDADE

A LUTA CONTINUA A VITÓRIA É CERTA.

Luanda, 10 de Novembro de 2018.

O BUREAU POLÍTICO DO MPLA”.

/DIP CC

Veja todas as notícias