Camarada Presidente João Lourenço

“Trabalhar para alcançar a auto-suficiência alimentar”

O Camarada João Lourenço expressou a necessidade de se trabalhar para alcançar a auto-suficiência alimentar, com a produção dos bens básicos de maior consumo, numa perspectiva em que os incentivos devem ser dados aos homens e às mulheres de negócios que apostem na produção local.

"Para esses, que sejam removidas as barreiras que ainda persistem, para que tenham prioridade no acesso ao crédito e às divisas, para importação da maquinaria e das matérias-primas de que necessitam”, defendeu o Camarada Presidente.

A afirmação foi feira durante o encontro que o Presidente da República, Camarada João Lourenço, manteve com a sociedade civil, na sexta-feira, 29, no Centro de Convenções de Talatona, com o objectivo de traçar as linhas da estratégia dos programas económicos e sociais nos pós Covid-19 para salvar a economia, a vida das empresas, o emprego e a vida do cidadão.

João Lourenço considerou fundamental a concentração do saber e da experiência no aceleramento da execução do Programa de Produção Nacional, Diversificação das Exportações e Substituição de Importações (PRODESI).

Em relação à Covid-19, o João Lourenço fez questão de recordar que o país vem de um Estado de Emergência que se estendeu por dois meses e, desde terça-feira, vive uma fase diferente de excepção, a Situação de Calamidade Pública, que se prolongará enquanto se mantiver o risco de propagação massiva da pandemia.

Entretanto, continuou o Camarada Presidente, para garantir melhor equilíbrio entre a estratégia sanitária de prevenção e combate à covid-19 e a necessidade de se relançar, gradualmente, a actividade económica e o regresso à normalidade da vida social, para essa fase de Estado de Calamidade Pública, foram decretadas medidas com alguma abertura sobretudo para a prática da actividade económica.

Realçar que, em todo este processo envolvente da Covid-19, há um grande esforço da parte do Executivo no sentido de se continuar a valorizar e proteger o factor vida humana, com as medidas constantes nas normas sobre o Estado de Emergência e agora, com o Estado de Calamidade.

CC

Veja todas as notícias