DISCURSO DA VICE-PRESIDENTE DO MPLA NO CUANZA-NORTE

 A Vice-Presidente do MPLA, Camarada Luísa Damião, discursou à multidão presente no acto central das comemorações alusivas ao 63º aniversário da fundação do MPLA, que decorreu, hoje (7), na cidade de N’Dalatando, província do Cuanza Norte.

 

Eis o teor:

 

Camarada Paulo Pombolo, Secretário Geral do MPLA;

Camaradas membros do Secretariado do Bureau Político;

Camarada Adriano Mendes de Carvalho, Membro do Comité Central do MPLA e Governador Provincial do Cuanza Norte;

Camarada Luzia Inglês Van-dúnem, Secretária Geral da OMA, Coordenadora do Grupo de Acompanhamento do BP/CC à Província de Cuanza Norte;

Camaradas Militantes, Amigos e Simpatizantes;

Povo do Cuanza Norte.

 

Em nome do nosso líder, o Camarada Presidente João Lourenço, tenho a subida honra de transmitir uma forte saudação à querida população heróica do Cuanza Norte, que nos momentos mais difíceis soube sempre manter a confiança no futuro e na força dos ideais do nosso glorioso MPLA.

Uma saudação especial também aos militantes, simpatizantes e amigos do MPLA, da OMA e da JMPLA, que em representação de todo o país, acolhem o acto central da celebração do 63o aniversário da fundação do MPLA.

A escolha da província do Cuanza Norte traduz o reconhecimento da Direcção do nosso Partido aos militantes, simpatizantes e amigos do MPLA e das organizações sociais pelo vosso total empenho no cumprimento das orientações superiores, culminando nas sucessivas vitórias nos pleitos eleitorais.

Os resultados eleitorais e a fidelidade do nosso Povo, ao seu MPLA e ao seu Presidente, demonstram bem aqui, assim como na maioria de todo o território nacional que o MPLA é o Povo e o Povo é o MPLA.          

Temos consciência dos anseios do povo do Cuanza Norte sobre a necessidade do desenvolvimento sócio-económico da nossa Província.

Temos esperança que os anseios da nossa população serão resolvidos com o contributo de todas inteligências da província, principalmente com o apoio dos departamentos ministeriais, apesar da difícil situação económica e financeira que o País atravessa.

Temos conhecimento da necessidade de mais abastecimento de água e energia eléctrica às populações, mais saúde e educação, melhoria das infra-estruturas de ensino superior, a reabilitação das estradas secundárias, terciárias e o emprego para os nossos jovens.

Estes e outros desafios devem ser vencidos com o tempo e trabalho árduo, que está a ser levado a cabo pelo Executivo liderado pelo Camarada Presidente João Lourenço com o apoio dos angolanos, e das iniciativas do sector empresarial privado.

Caros Camaradas!

É na resolução dos problemas do povo que reside neste momento os esforços do MPLA, imbuídos do espírito de luta e vitória dos pais que nos legaram os pilares que sustentam e dão consistência a nossa orientação ideológica. 

O MPLA é o Partido que deu corpo ao manifesto do nacionalismo angolano, fazendo da conjugação da acção política e da união das vontades das várias forças nacionalistas, um amplo movimento popular de libertação de Angola.

A luta de resistência contra a ocupação colonial portuguesa ganhou expressão com a publicação do manifesto do MPLA, contribuindo para o reforço da consciência de todos quantos lutaram pela conquista da nossa liberdade, tendo motivado uma maior coesão ao nível dos grupos existentes na altura, permitindo a criação de condições para a organização e coordenação de uma ampla frente de resistência, da qual participaram todos os angolanos.

A data que hoje celebramos é digna da nossa reflexão e profunda introspecção, representa a expressão da bravura, coragem, patriotismo e determinação do povo angolano que resistiu a agressão colonial portuguesa, conquistou a independência nacional, a paz, a democracia e os caminhos para o desenvolvimento económico.

O MPLA sempre esteve ao lado do povo, inspirado na justiça social e nas mais legítimas aspirações e ideais da mãe pátria.

Caros Camaradas!

A melhor forma de honrarmos todos quantos sacrificaram as suas vidas para que hoje, os angolanos pudessem viver numa Angola livre e soberana, é manter o espírito de unidade e coesão em torno da liderança do Camarada Presidente João Lourenço.

Honra e glória aos valorosos combatentes da liberdade e aos mártires da pátria que não se vergaram em nome da independência nacional e da reconciliação entre todos os filhos de Angola.

Temos que ser fiéis aos ideais dos pais fundadores do nacionalismo angolano, consubstanciados nos desígnios do nosso povo: a liberdade, a unidade nacional, a democracia e o desenvolvimento sócio-económico,  fazendo jus, a uma das nossas divisas, segundo a qual, “Com a força do passado e do presente, construamos um futuro melhor.

Caros Camaradas!

Estamos perante novos desafios que só podem ser vencidos com o contínuo reforço da implantação do nosso Partido na sociedade angolana, cumprindo rigorosamente com a orientação do Camarada Presidente João Lourenço neste sentido. Só assim, os ideais do nosso glorioso MPLA encontram respaldo junto dos jovens, das mulheres e de toda a população angolana.

A trajectória de luta e de vitórias do MPLA assenta na sua capacidade de galvanizar a sociedade para os imperativos nacionais.

Caros Camaradas;

O processo de revitalização dos Comités de Acção do Partido deve proporcionar não apenas um maior e melhor controlo estatístico sobre o universo real da nossa massa militante, mas também a sua distribuição e localização nos bairros, distritos, aldeias e vilas, com a finalidade de acompanhar o dia-a-dia das comunidades.

A campanha de renovação do cartão de militante deve, rapidamente, estender-se á todo o país, sendo uma das formas de organização e mobilização dos militantes, simpatizantes e amigos do Partido para os desafios do presente e do futuro.

A nossa bandeira deve estar cada vez mais, bem hasteada em todas as aldeias e vilas; os nossos militantes devem estar presentes em todos os organismos e associações. Isto quer dizer, que devemos marcar a agenda política Nacional e estabelecermos um amplo diálogo construtivo e sustentável com a sociedade civil.

Estimados Camaradas;

Imbuídos pela força dos ideais do nosso glorioso Partido, temos de reforçar o trabalho de mobilização e sensibilização das mulheres para que participem activamente no processo de moralização da sociedade e nas acções políticas, pois elas são principais guardiãs do nosso legado histórico e cultural.

Devemos continuar a apoiar a implementação de políticas públicas e sociais que contribuam para a dignificação da mulher, igualdade no género e a sua participação activa nos processos de tomada de decisão.

Caros Camaradas!

As nossas estruturas intermédias e de base devem continuar em permanente prontidão combativa e a trabalharem sempre com o sentido de antecipação aos fenómenos políticos que se colocam ao MPLA e ao País, mantendo a máquina partidária sempre em acção.

As nossas estruturas devem ser também espaços de realização permanente de actividades políticas e pontos de encontro entre os militantes, simpatizantes, amigos do MPLA e do povo em geral.

Um militante esclarecido do ponto de vista da formação política ideológica, para além de melhor enfrentar os desafios do presente e do futuro constitui um dos melhores intérpretes do Programa e dos Estatutos do Partido.

A juventude, organizada no seio da JMPLA, quer os simpatizantes e amigos da organização deve desempenhar um papel importante a favor do desenvolvimento do nosso país.

Conforme disse muito recentemente o Camarada Presidente João Lourenço, a JMPLA deve ser o fiel intérprete dos anseios e aspirações da juventude angolana, cuja missão radica da necessidade de contribuir na educação dos jovens angolanos dentro dos princípios da ética, da moral, do amor ao estudo e ao trabalho, do patriotismo, como defende o nosso MPLA”.

Estimados Camaradas;

Sob a liderança do Camarada Presidente João Lourenço, estamos certos de que a juventude continuará a ser a força motriz e o activo mais importante para o desenvolvimento do nosso país. Temos por isso, de manter acesa a chama da esperança dos jovens.

Registamos ingressos massivos de mais jovens e de novos camaradas de proveniências diversas, o que representa bem a nossa capacidade de trabalho político das nossas organizações sociais, à semelhança do que testemunhamos no programa de comemoração do dia da fundação da JMPLA.

Todavia, temos de cuidar da formação político-ideológica dos nossos militantes para que o nosso Partido seja cada vez mais forte e mais consequente na materialização das políticas preconizadas.

Caros Camaradas!

O desenvolvimento da ciência e das tecnologias de informação e comunicação, acarretam grandes influências na cultura e na vida social. Isto traduz, a necessidade de sermos mais criativos, mais inovadores, no modo de estar e fazer política.

Hoje temos em Angola mais de cinco milhões de utilizadores de internet. Deste modo, temos de prosseguir com a realização de ciclos de formação sobre o marketing digital, o uso correcto das redes sociais para o nosso trabalho político-partidário.

 

Os nossos militantes, em particular as mulheres e os nossos jovens têm de assumir a liderança nas redes sociais.

Temos que estar cada vez mais comprometidos com as causas e ideais do nosso Partido e o rigoroso cumprimento das orientações do nosso Líder, o Camarada Presidente João Lourenço, visando a melhoria das condições de vida do nosso Povo. Por isso, cada um de nós tem a responsabilidade de colocar em prática com disciplina necessária, o lema “MPLA, MELHORAR O QUE ESTÁ BEM, CORRIGIR O QUE ESTÁ MAL”.

Com os olhos postos nos desafios políticos e eleitorais, desejo aos militantes de Cabinda ao Cunene, um feliz 10 de Dezembro na esperança de dias melhores.

Que Deus nos abençoe rica e poderosamente. A luta continua e a vitória é certa. 

Muito obrigada pela vossa especial atenção.

 

 

Veja todas as notícias