HERÓI NACIONAL: VP do MPLA faz oração de sapiência sobre Agostinho Neto

Camarada Luísa Damião (na foto, ao centro) disse hoje, 13, em Luanda, rememorou as dimensões política, cultural, académica e cultural do Fundador da Nação angolana.

PortalMPLA, 13 SETEMBRO 19 (6ª FEIRA) - A vice-presidente do MPLA, camarada Luísa Damião (na foto, ao centro), declarou, nesta sexta-feira (13), em Luanda que Agostinho Neto, pela sua dimensão histórica, é considerado o maior catalisador da consciência nacionalista e revolucionária do povo angolano.

Aquela dirigente falava no auditório do Campus da Universidade Agostinho Neto, onde fez uma oração de sapiência sobre “o percurso político de Agostinho Neto e seu legado para o actual contexto sociopolítico angolano”, na qual rememorou as dimensões política, cultural, académica e cultural do Fundador da Nação.

Nas suas palavras, Neto é uma personalidade incontornável da luta de libertação nacional, dos povos africanos e contra a subjugação colonial.“Esta figura marca, indelevelmente, a política angolana e é ponto de partida da evolução desta, tendo proclamado a independência de Angola, a 11 de Novembro de 1975”.

Segundo disse, a expressão “guia imortal da revolução angolana” expressa o carácter funcional dos ideais de Agostinho Neto, em todo o processo de construção e consolidação da Nação e do pensamento político angolano.

“É por isso que, 40 anos depois do seu desaparecimento físico, Neto é considerado o maior catalisador da consciência nacionalista e revolucionária do povo angolano, destacando-se, quer como estadista e poeta maior, assim como pai da Nação angolana e líder histórico” - disse.

A vice-presidente do MPLA disse que Agostinho Neto tem uma dimensão internacional, com destaque para a atribuição do Prémio Lótus, em 1970, pela Conferência dos Escritores Afro-Asiáticos e a atribuição de cátedras nas universidades de Roma Tre, do Porto, brasileiras e africanas.

No domínio da educação e do ensino, disse que Agostinho Neto foi visionário e engajado e que, em menos de um ano como primeiro Presidente de Angola independente, decretou, a 22 de Novembro de 1976, a Campanha Nacional de Alfabetização e, em 1978, institucionalizou o Dia Nacional do Educador.

Noutra parte da sua oração, a VP do MPLA sugeriu, às autoridades académicas da Universidade Agostinho Neto e de outras instituições de ensino superior, a necessidade de elaboração de estudos, no âmbito do centenário do primeiro Presidente da República de Angola.

A UAN está a levar a efeito, de hoje, 13, a quatro de Outubro, as Jornadas Agostinho Neto - Setembro 2019, para saudar os dias do Fundador da Nação e do Herói Nacional (17 de Setembro) e do seu patrono (28 de Setembro), data da fundação da primeira universidade pública em Angola.

/www.mpla.ao

/GB/AB /

Foto: DG

Veja todas as notícias