HUAMBO: VP do MPLA encerra 2ª Jornada Política Aberta com acto político de massas

Camarada Luísa Damião reiterou hoje, 03, o engajamento do Partido na luta pela moralização da sociedade angolana.

PortalMPLA, 05 OUTUBRO 19 (SÁBADO) - A vice-presidente do MPLA, camarada Luísa Damião, encerrou neste sábado (05), na cidade do Huambo, a 2ª Jornada Política Aberta de dois dias do Secretariado do Bureau Político, tendo orientado um acto político de massas, durante o qual reiterou o engajamento do Partido na luta pela moralização da sociedade angolana, pelo resgate dos valores cívicos, morais e éticos, contra a corrupção e crimes conexos.

Nas palavras daquela dirigente, a número dois na hierarquia do MPLA, é preciso que haja o contributo de todos na luta contra a corrupção, a impunidade, o nepotismo e a bajulação, com base na promoção de uma cultura de integridade, probidade, transparência, em suma, de boa governação com inclusão e responsabilidade.

Realçou que a atitude e o comportamento dos agentes da Administração Pública, da justiça e dos políticos deve, também, estar sob o escrutínio da sociedade, pois que a luta contra a corrupção e a impunidade exige, acima de tudo, sentido patriótico e rigor necessário, por se tratar de uma tarefa difícil e complexa.

Luísa Damião referiu que as reformas em curso, incluindo a forte diplomacia económica no sentido da atracção de investimentos privados nacionais e estrangeiros, assim como o fortalecimento das instituições decorrem no âmbito do processo de organização do Estado.

Nessa esteira, a VP do MPLA encorajou o Executivo a continuar a empreender esforços, com o rigor que se impõe, na implementação das reformas destinadas à promoção de uma economia sustentável, apoiada no Programa de Desenvolvimento Nacional 2018/2022, porquanto o futuro de Angola depende das boas práticas de governação e da transparência na forma como são geridos os recursos públicos.

Sobre a realização pelo País das jornadas abertas do SBP, disse tratar-se da expressão do novo paradigma político encabeçado pelo Presidente do MPLA, camarada João Lourenço, que prevê uma maior abertura e proximidade à sociedade, com forte preocupação para com a vida das comunidades e pela necessidade de se materializar o sentido de Estado, em que cada militante se torne num mensageiro do lema “melhorar o que está bem, corrigir o que está mal”.

Neste contexto, Luísa Damião disse que os militantes do MPLA devem pôr em prática os princípios da justiça social, da paz, do humanismo, da dignidade da pessoa humana e da solidariedade, enquanto premissa fundamental para a sobrevivência da humanidade, além de participar no processo de decisão política nos domínios da vida económica, social e cultural, com o reforço da democracia.

/www.mpla.ao

/AB - Fonte: Angop

/Fotos: DG

Veja todas as notícias