Mártires coloniais: MPLA curva-se sensibilizado

Kassanje

O MPLA exprimiu, em nome dos seus militantes, simpatizantes e amigos, o orgulho do povo angolano de estar a desfrutar de um país livre e soberano, onde a paz, como o maior bem público conquistado sob a sua condução e o retorno à normalidade constitucional são alicerces seguros para a verdadeira reconciliação nacional, rumo ao desenvolvimento de Angola.

 

Luanda, 04/01 – Pela passagem do 52º aniversário do Massacre da Baixa de Kassanje, na província de Malanje, que se assinala nesta sexta-feira (04), o Bureau Político do MPLA dvulgou a seguinte Nota de Imprensa:

 

MPLA

BUREAU POLÌTICO

NOTA DE IMPRENSA

PELO 04 DE JANEIRO, DIA DOS MÁRTIRES DA REPRESSÃO COLONIAL

 

Por ocasião do 52º aniversário do Massacre da Baixa de Kassanje, que hoje, 04 de Janeiro de 2013, Angola assinala, o Bureau Político do MPLA curva-se, sensibilizado, perante a memória de todos quantos foram vítimas desse hediondo acto, perpetrado pelas forças de repressão do então sistema colonial português.

O dia 04 de Janeiro é uma data de celebração nacional, em homenagem a um grupo de campaneses da Baixa de Kassanje, em Malanje, que,  em 1961, reclamou por uma vida digna. Em resposta, o regime colonial perpetrou um massacre indiscriminado, visando silenciar a vontade do povo de Angola.

O MPLA considera o DIA DOS MÁRTIRES DA REPRESSÃO COLONIAL como uma jornada de profunda reflexão de todos os angolanos, que devem exaltar a memória de centenas de humildes camponeses, assassinados naquela região por ansiarem, apenas, uma vida digna, a partir do seu trabalho.

O MPLA defende que o acto bárbaro, cometida contra os humildes camponeses, contribuiu para reforçar a consciência de todos quantos já lutavam pela conquista da liberdade dos angolanos e motivou uma maior coesão no seio dos grupos nacionalistas, que já se batiam pela autodeterminação e independência de Angola.

Neste dia, o MPLA expressa o seu mais profundo reconhecimento a todos quantos deram a sua vida, em defesa dos ideais mais nobres do povo angolano, na convicção de que actos de heroísmo, como o dos heróis da Baixa de Kassanje, aceleraram a luta contra o colonialismo, que culminou com a conquista da Independência Nacional, a 11 de Novembro de 1975.

Passados 52 anos sobre essa data, o MPLA exprime, em nome dos seus militantes, simpatizantes e amigos, o orgulho do povo angolano de estar a desfrutar de um país livre e soberano, onde a paz, como o maior bem público conquistado sob a sua condução e o retorno à normalidade constitucional são alicerces seguros para a verdadeira reconciliação nacional, rumo ao desenvolvimento de Angola.

 

PAZ, TRABALHO E LIBERDADE

A LUTA CONTINUA

A VITÓRIA É CERTA.

 

Luanda, 04 de Janeiro de 2013.

 

O BUREAU POLÍTICO DO MPLA”.

Veja todas as notícias