MEMÓRIAS: Massacre da Baixa de Cassanje ocorreu há 57 anos

A República de Angola celebra, nesta 5ª feira (04), o Dia dos Mártires da Repressão Colonial.

 

PortalMPLA, 03 JANEIRO 18 (4ª FEIRA) - A quatro de Janeiro de 1961, colonos portugueses reprimiram em Angola cerca de 20 mil camponeses, naquilo que ficou na história como o Massacre da Baixa de Cassanje, território localizado entre as províncias de Malanje e da Lunda-Norte. 

Nesse dia, trabalhadores agrícolas das plantações de algodão da companhia luso-belga Cotonang, na Baixa de Cassanje, revoltaram-se contra o trabalho escravo, destruindo plantações, pontes e casas.

A resposta dos colonos portugueses não tardou, com o envio da Força Aérea Portuguesa, que bombardeou indiscriminadamente a região, com bombas “napalm”, tendo provocado a morte de milhares de cidadãos.

Os acontecimentos da Baixa do Cassanje aumentaram a consciência de liberdade dos patriotas angolanos, que, a quatro de Fevereiro do mesmo ano, resolveram desencadear uma luta armada contra o regime fascista português, culminando com a proclamação, pelo Comité Central do MPLA, na voz do saudoso Camarada Presidente Agostinho Neto, da Independência Nacional de Angola, em 11 de Novembro de 1975.

A acção de quatro de Janeiro de 1961 pode ser associada ao fim da 2ª Guerra Mundial e à independência de vários países africanos, com destaque para o antigo Congo Belga, actual República Democrática do Congo (RDC), cujo território partilha uma fronteira extensa com Angola.

A efeméride é assinalada no País como uma data de celebração nacional, considerada como o DIA DOS MÁRTIRES DA REPRESSÃO COLONIAL.

Sede Nacional do Partido/AB

 

 

 

Veja todas as notícias