MPLA consola família de zungueira assassinada em Luanda

A vice-presidente Luísa Damião levou, nesta 6ª feira (15), a solidariedade da Direcção do Partido ao óbito de Juliana Cafrique.

PortalMPLA, 15 MARÇO 19 (6ª FEIRA) - A vice-presidente do MPLA, camarada Luísa Damião, apresentou, nesta sexta-feira (15), em Luanda, a solidariedade da Direcção do Partido para com a família enlutada da cidadã Juliana Cafrique, vendedora ambulante, morta a tiro, na última terça-feira, 12, na capital angolana, por um agente da Polícia Nacional de Angola.

Aquela dirigente (na foto com uma das crianças órfãs ao colo), expressou, no momento, palavras de consolo à família sofrida e repudiou, com veemência, o acto fatídico, afirmando, com muita consternação, “que ninguém tem o direito de tirar a vida dos outros”.

A dirigente declarou, aos jornalistas presentes, que, apesar de a Polícia Nacional ter já assumido o erro, actos do género não se devem repetir, principalmente, no caso vertente, com uma jovem, que estava a lutar pelo sustento da família.

A infeliz, que, à data da triste ocorrência, contava com 28 anos de idade, deixou sob a responsabilidade do esposo, Banguila Augusto, de 31 anos de idade, três filhos, de sete anos, de dois e de seis meses.

/www.mpla.ao

/LN/AB

/Foto: DG

Veja todas as notícias