MPLA nunca abandonou o Povo – Camarada Presidente José Eduardo dos Santos

Na abertura do VII Ordinário do Partido (17), Camarada Presidente reafirmou que no MPLA não existem divisões e que o Partido é de toda Angola.

Luanda, 18 AGOSTO 16 (5ªFEIRA) – O Camarada Presidente José Eduardo dos Santos lembrou na quarta-feira (17), em Luanda, que o MPLA nunca abandonou o povo e nunca combateu contra o povo, o que permitiu a construção de um grande Partido.

“Um Partido que não é do Sul, não é do Norte, não é do Leste, mas de toda Angola, de Cabinda ao Cunene. Um Partido para todos os angolanos, sem distinção de raça, tribo, região, credo religioso ou nível cultural e académico”, afirmou o Camarada Presidente José Eduardo dos Santos, na abertura do VII Congresso Ordinário do Partido, a decorrer até sábado, sob o lema “MPLA – Com o Povo rumo à Vitória”.

“Pode ser do MPLA quem quiser e aceitar os seus Estatutos e Programa, mas mais rigorosos são os critérios para se ascender à sua Direcção e a cargos de responsabilidade”, lembrou o Camarada Presidente na abertura da reunião magna que congrega 2.530 delegados eleitos em todo o país e na diáspora, dos 2.620 previstos.

No discurso, o Presidente José Eduardo dos Santos falou dos “momentos dolorosos” da história do país, recordando que “conquistada a Independência, enquanto nascia o novo país, tivemos infelizmente de combater entre nós. Durante muitos anos o país viveu momentos dolorosos da sua História”.

“A guerra não destruiu apenas pontes, escolas, hospitais, campos agrícolas, caminhos-de-ferro e infra-estruturas no domínio da indústria, energia e águas. Destruiu sobretudo vidas, levou à morte centenas de milhares de pessoas e ao adiamento do sonho das nossas crianças, jovens e mulheres e de todo o nosso povo”, enfatizou o Camarada Presidente.

“Não conseguiram matar a nossa esperança em conquistar a paz e manter a liberdade! Felizmente, a tempestade passou, a guerra terminou e a paz foi conquistada”, sublinhou, considerando ser justo render a merecida homenagem a todos os que se bateram e deram a vida para que hoje estejamos livres e em paz. “Que a vida dos que tombaram não tenha sido em vão e que o passado nos sirva a todos de lição”, realçou o Camarad Presidente no discurso de abertura.

PortalMPLA/DM

 

Veja todas as notícias