NOVANGOLA: Vice-presidente destaca sinais encorajadores na governação

O camarada Bornito de Sousa discursou, 6ª feira (28), em Luanda, na cerimónia de cumprimentos de fim de ano ao Chefe de Estado.

PortalMPLA, 29 DEZEMBRO 18 (SÁBADO) - O vice-presidente da República de Angola, camarada Bornito de Sousa, destacou, sexta-feira (28), em Luanda, os sinais positivos e encorajadores da dinâmica governativa, empreendida pelo Presidente João Lourenço, Titular do Poder Executivo, desde os primeiros momentos em que assumiu o cargo.

O número dois da hierarquia do Estado angolano, que discursava, no Palácio Presidencial, numa cerimónia de cumprimentos de fim de ano ao Presidente da República, realçou que se confirma uma opinião geral positiva da imprensa nacional e estrangeira e dos cidadãos, sobre a nova governação de Angola, sob a liderança de João Lourenço.

Na ocasião, aquele governante apontou a gestão macroeconómica, a diversificação da economia - com foco na agro-indústria, construção e turismo -, a diplomacia económica, a administração tributária, a saúde do sector bancário e a dinamização do sector empresarial privado nacional e do emprego como os principais desafios, no quadro da implementação do Programa de Governo para o período 2017/2022.

Na mesma esteira, enumerou a boa governação, o combate à corrupção, o repatriamento de capitais, a fiscalização parlamentar sobre o Executivo, a reforma do Estado, da justiça e do direito, os sistemas de Planeamento e Ordenamento do Território e de Segurança e de Defesa nacionais, o ambiente de negócios e a concorrência e mercados. A implementação das autarquias, em 2020, a gestão integrada dos municípios e cidades e a prestação dos serviços essenciais básicos aos cidadãos, às comunidades e às empresas e instituições, incluindo as energias renováveis e o uso das tecnologias de informação e comunicação são, também, os desafios apontados à governação do País.

Bornito de Sousa alistou, ainda, a reconciliação nacional, os índices de desenvolvimento humano e os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável 2030, com destaque para a qualidade dos serviços de educação e ensino e de saúde, bem como o apoio às comunidades angolanas no estrangeiro.

Os direitos humanos, as liberdades constitucionais, nomeadamente as de expressão e de imprensa, o controlo migratório, enquanto questão de segurança nacional, o resgate dos valores sociais, éticos e patrióticos são outros dos desafios apontados pelo VPR.

/AB

Veja todas as notícias