OPINIÃO: Regresso à linha de partida – Fernando Jaime

O CIR-Kalunga, em Cabinda, marcou o início, em 1974, da carreira político-militar do Camarada João Lourenço.

 

Luanda, 08 ABRIL 17 (SÁBADO) – O candidato do MPLA a Presidente da República de Angola, Camarada João Lourenço, acabou de cumprir, neste sábado (08), a sua visita de trabalho, de 24 horas, a província de Cabinda, onde foi apresentado à população local, nessa condição, em acto público.

Tratou-se de um regresso histórico, que permitiu, de certa forma, um reencontro com a sua própria história, um regresso ao que era a 2ª Região Político-Militar do MPLA, onde, ainda muito jovem, iniciava, em 1974, a sua formação político-militar, no CIR – Kalunga, o Centro de Instrução Revolucionária que o tornou “pronto” para integrar o grupo de combatentes das FAPLA (Forças Armadas Populares de Libertação de Angola) que libertou a província de Cabinda das agressões externas.

De facto, Cabinda preparou-se bem e recebeu em apoteose o candidato que o povo angolano tem no coração, uma província que tem hábitos e costumes muito próprios, desde a forma de vestir, à gastronomia, aos rituais tradicionais, destacando-se o “Chicumbe”, às célebres cerimónias do Tchizo.

Não é sem razão que, desde a proclamação da Independência Nacional, em 11 de Novembro de 1975, tem sido apanágio do MPLA e do Governo angolano assegurar a continuidade desses valores socioculturais, que, ao longo dos tempos, convivem salutarmente com as novas vivências da modernidade.

(Na foto, o Camarada João Lourenço ao ser saudado pela 1ª secretária do CPP, Aldina da Lomba Catembo).

PortalMPLA/FJ/JN/AB

Veja todas as notícias