Plenárias da Assembleia Naconal com Transmissões em directo na TPA

PortalMPLA, 23 JANEIRO 20, (5ª FEIRA)- Pelo sentimento de que o reforço da democracia passa, também, pela transmissão em directo das sessões plenárias e das reuniões das diversas comissões parlamentares, Angola e os angolanos devem se orgulhar por este passo ter sido dado hoje, 23 de Janeiro, poucos dias depois do Camarada Presidente João Lourenço, ter anunciado que estava para breve o início das transmissões, que para alguns especialistas é uma forma de reforço da autoridade e legitimidade do poder legislativo.

Com os possíveis ajustes, o facto marca a concretização de uma passagem do discurso de tomada de posse do Camarada João Lourenço, como Presidente da República e Titular do Poder Executivo, que referindo-se ao sector da comunicação social, disse:
Neste mandato, vamos assegurar um maior investimento público no sector da comunicação social, de modo que os angolanos tenham acesso a uma informação fidedigna em todo o território nacional. Apelo, pois, aos servidores públicos para que mantenham uma maior abertura e aprendam a conviver com a crítica e com a diferença de opinião, favorecendo o debate de ideias, com o fim último da salvaguarda dos interesses da Nação e dos cidadãos.


No primeiro dia das transmissões, que em boa verdade é o regresso à uma prática há muito abandonada, os parlamentares aprovaram, dentre vários documentos, a proposta de Lei que autoriza o Banco Nacional de Angola a pôr em circulação uma nova família de notas de kwanzas; a proposta de Lei de Identificação ou Localização Celular e da Vigilância Electrónica para Fins de Prevenção e Repressão Criminal, bem como o projecto de Resolução que aprova o Orçamento da Assembleia Nacional.


Sobre a proposta de Lei que autoriza o BNA a pôr em circulação uma nova família de notas de Kwanzas, o MPLA, por via da deputada Idalina Valente, emitiu a declaração de voto no seguintes termos: Votamos a favor da lei requerida com carácter de urgência, por reconhecer a contribuição que a política monetária dá a estabilidade macroeconómica.

A Deputada esclareceu que,qualquer moeda, sete anos após a sua circulação, fica vulnerável à falsificação e contrafacção das suas marcas de segurança, o que faz perigar a tão almejada estabilidade macroeconómica.

/www.mpla.ao

Veja todas as notícias