SG DO MPLA: “Angola, África e o Mundo devem muito a Fidel”

O camarada Paulo Kassoma foi entrevistado, há dias, pelo jornal cubano Granma, no Aeroporto Internacional José Martí, em Havana.

 

Luanda, 12 DEZEMBRO 16 (2ª FEIRA) – Numa breve entrevista ao jornal cubano Granma, no Aeroporto Internacional José Martí, em Havana, antes de regressar para Luanda, o secretário-geral do MPLA, camarada Paulo Kassoma, rememorou o papel determinante do Comandante Fidel Castro na conquista da independência de vários países africanos, incluindo Angola.

Aquele dirigente, que representou o Partido nas exéquias do maior amigo de Angola, realçou que Fidel Castro “está no coração de todos os angolanos” e que “Angola, África e Mundo devem muito a Fidel”, tendo exaltado o heroísmo dos combatentes internacionalistas cubanos, que, juntamente com os seus camaradas angolanos, escreveram páginas históricas na conquista e preservação da Independência Nacional.

Ainda na entrevista, Paulo Kassoma explicou que o apoio das forças internacionalistas cubanas, que derramaram seu sangue em Angola, lutando lado-a-lado com os angolanos, determinou que Angola alcançasse, em 11 de Novembro de 1975, a sua soberania nacional e a preservasse, com sacrifícios inimagináveis.  

“Deixo Cuba, dizendo, orgulhoso: Eu sou Fidel. Comandante-em-Chefe, até à vitória, sempre!” – concluiu assim a entrevista do SG do MPLA ao jornal Granma.

PortalMPLA/AB

Veja todas as notícias