UÍGE: Bilhete-postal

A província, no norte da República de Angola, é também conhecida como a terra do bago vermelho.

Luanda, 23 JUNHO 17 (6ª FEIRA) – A província do Uíge, no norte da República de Angola, é também conhecida como a terra do bago vermelho. Com uma área de 58 mil e 698 quilómetros quadrados e um milhão, 483 mil e e 118 habitantes, faz fronteira, a oeste com a província do Zaire, a norte e a leste com a República Democrática do Congo, a sudeste com a província de Malanje e a sul com as províncias do Cuanza-Norte e do Bengo.

No domínio económico, tem muitas vocações, com realce para a agricultura, a pecuária, avicultura, pesca, caça e madeira.

Tem um clima tropical quente e húmido, que é favorável ao cultivo do café, da mandioca, do dendém, da ginguba, da batata-doce, do feijão, do cacau e do sisal. A produção de madeira é baseada no corte de essências rústicas e na transportação de toros para dentro e fora da província, destinados à serração.

No que respeita à agro-pecuária, isto é aos gados bovino, suíno e caprino, é praticada em todo o seu território, principalmente nos municípios do Bungo, do Puri, de Sanza-Pombo, da Damba e de Maquela do Zombo. Os municípios do Uíge e do Negage são ricos em avicultura.

Os rios mais importantes da província são o Cuango, Zadi, Dange, Lúria, Lucala, Luvulu, todos eles com um volume de água regular. Em geral, são navegáveis por pequenas embarcações até 20 quilómetros da foz, sendo também possível a pesca desportiva.

Uma das suas maiores riquezas são os monumentos seculares, que emprestam ao ambiente um cenário de profunda meditação, entre as quais sobressaem, a Igreja de São José, junto às pedras do Enconje, a Fortaleza do Bembe, construída no século 20, a Ruína do Fortim e as Grutas do NZenzo.

PortalMPLA/FJ/JN/AB

Veja todas as notícias