Água pura nas aldeias mais recônditas de Benguela

Paulo Cahilo

Benguela, 06 – Palmo-a-palmo, Angola vai se recompondo. De lés-a-lés, vão se erguendo infra-estruturas sociais, dando esperança de que o futuro desenha-se promissor, com o MPLA na governação.
Ultrapassado o empecilho da guerra imposta, abriu-se o caminho da reconstrução nacional. Como afirmou, há bem pouco tempo, o Camarada Presidente José Eduardo dos Santos, em 2002 não havia circulação em todo o país. As vias estavam minadas, as pontes destruídas, os caminhos-de-ferro não funcionavam. Enfim, o medo da guerra ainda pairava sobre os angolanos.
Dez anos passados, muitos angolanos já vão respirando um melhor ar e beber água pura.
Benguela é um bom exemplo. As águas de Benguela já chegaram às aldeias mais recônditas e isso ninguém tem dúvidas. Até ao momento, foram já inaugurados 14 sistemas integrados de tratamento e abastecimento do precioso líquido.
No decorrer deste mês de Agosto, serão inaugurados mais 25 sistemas integrados, para o fornecimento e abastecimento de água, para além de fornecer outros benefícios às populações, como lavandarias e chafarizes, em 25 comunas e aldeias.
Todos estes sistemas estão devidamente equipados com grupos geradores. Isto é Angola a crescer e a distribuir melhor. As nossas mamãs e todos nós já temos sítios para a lavagem das roupas dos nossos filhos e água pura para beber. Esta não é uma tarefa que se faz do dia para noite.
Conquistada a paz, a paz que salvou milhares de angolanos, que viam o seu futuro e o dos seus filhos num quadro de desespero e que teve como arquitecto o Camarada Presidente José Eduardo dos Santos, o povo angolano, agora mais do que nunca, tem a certeza de que, nestas circunstâncias, muito se espera com o Programa do MPLA.
À semelhança da província de Benguela, o sorriso de beber água pura, com saúde, chegou, igualmente, às populações de Cafunfo e do Luaremo, na Lunda-Norte. Este é o esforço do MPLA em tempo de paz. Assim, ,Angola está a crescer e a distribuir melhor.
O que não foi possível ser feito ontem, por causa da guerra imposta, está a ser feito hoje, agora e amanhã, em situação de paz e de estabilidade, condição sine qua non para fazer Angola desenvolver.
O MPLA é a esperança de um futuro melhor para Angola. Por isso, um conselho: Não troque ovelha por lobo.