Contra a pobreza e a exclusão social

O microcrédito, enquanto prática financeira em expansão em todo o Mundo, é um instrumento de combate aos problemas sociais, não só em zonas mais desfavorecidas, como em África, Ásia e a América Latina, mas, também, em áreas desenvolvidas, como a Europa, que alberga mais de 65 milhões de pobres.
Em Angola, esta actividade resume-se num pequeno empréstimo bancário que as instituições afins estão à conceder, no âmbito da luta contra a pobreza, visando apoiar pessoas que querem desenvolver uma actividade económica por conta própria e, para isso, reúnem condições e capacidades pessoais, que antecipam o êxito da iniciativa que pretendem tomar.
O microcrédito tem a aparência de um pequeno crédito, mas é muito mais do que isso. Não basta ser pequeno para que o crédito seja microcrédito.
Os destinatários são pessoas que desejam realizar um pequeno investimento, tendente à criação de um negócio, através do qual pretendem criar o seu próprio emprego.
A iniciativa de investimento a que se propõem tem virtualidades para se poder vir a transformar numa actividade sustentável, capaz de gerar um excedente de rendimento e garantir, o reembolso do capital emprestado.
Tende a ser ilimitado o crédito de confiança estabelecido entre os empreendedores e a instituição bancária e vice-versa, pois, estabelece-se uma espécie de contrato de confiança entre as duas partes.
Os candidatos têm a garantia de apoio na preparação do dossier de investimento e, após o financiamento, na resolução dos problemas com que se possam confrontar com o desenvolvimento do negócio.
Então, o Executivo angolano visualizou, como solução, encontrar respostas para que as pessoas, que estão nas aldeias, nos bairros suburbanos, nas áreas periféricas das grandes cidades, pudessem ter meios próprios de ganhar a vida, através da produção de bens e serviços aí onde elas se encontram.
É neste sentido que se vê, em toda Angola, a abertura de instalações do Balcão Único do Empreendedor (BUE), com o objectivo de satisfazer as necessidades cada vez mais crescentes das populações.