Ano Novo: Mensagem do vice-presidente do MPLA

O camarada Roberto de Almeida sublinhou (10) que “o Partido continuará a apoiar as actividades do Executivo, constantes, quer do Plano Nacional de Desenvolvimento, quer do Plano Nacional de Formação de Quadros”.

 

Luanda, 10 JANEIRO 14 – A Sede Nacional do MPLA foi palco, nesta sexta-feira (10), de uma cerimónia de cumprimentos de Ano Novo à cúpula do Partido, por parte dos dirigentes, responsáveis, quadros e funcionários do aparelho central.

Na ocasião, o vice-presidente do MPLA, camarada Roberto de Almeida, endereçou, a todos os presentes, a seguinte mensagem: 

“Camarada secretário-geral do MPLA,

Camaradas membros do Secretariado do Bureau Político,

Camaradas membros do Comité Central,

Camaradas deputados à Assembleia Nacional,  

Camaradas dirigentes da OMA e da JMPLA,

Camaradas directores dos departamentos e gabinetes do Comité Central,

Camaradas chefes de Divisão, assistentes, analistas e funcionários da Sede Nacional do Partido.

Em nome da Direcção do Partido, transmito os votos de feliz ano novo a todos os presentes a esta singela cerimónia de cumprimentos, desejando-lhes boa saúde e prosperidade, que estendo aos familiares.

O ano de 2013, para o MPLA, foi um ano de muitas realizações e, também, de dificuldades, quer ao nível da actividade político-partidária, quer ao nível das organizações sociais, do Grupo Parlamentar e do Executivo.

Em relação à actividade político-partidária, podemos destacar, dentre outras, a realização da 4ª Reunião Metodológica Nacional sobre a Organização do Trabalho do Partido, o início do Movimento de Revitalização dos Comités de Acção do Partido, a actividade dos grupos de acompanhamento do Secretariado do Bureau Político às províncias, as comemorações do 57º aniversário da fundação do MPLA, cujo acto central foi realizado na província do Zaire.

O Partido contou com 4.004 (quatro mil e quatro) trabalhadores, dos quais 356 (cerca de 9%) pertencem à Sede Nacional.

Procedeu-se a bancarização dos salários dos funcionários dos comités provinciais, foi prestada assistência médica e medicamentosa aos funcionários e seus familiares, foi feita avaliação preliminar do estudo sobre os quadros orgânicos e deu-se início ao processo de definição da política de requalificação da carreira dos funcionários do Partido e das suas organizações sociais.

Não obstante estes esforços, reconhecemos que persistem, ainda, dificuldades para os funcionários do Partido, situação que devemos continuar a debater, com vista a sua resolução e, desse modo, garantir um maior apoio e estabilidade laboral.

No que se refere à Política de Quadros do Partido, procedeu-se à redinamização do sistema de formação política e ideológica dos militantes e quadros do Partido e das organizações sociais. Foi criado o Centro de Formação Política do Partido e realizou-se o primeiro curso de formação especial, dirigido a formadores e conferencistas.

Ainda sobre a implementação do Plano Geral de Actividades do Partido referente ao ano de 2013, a Direcção do Partido acompanhou, de forma regular e sistemática, a situação económica e social do país, tendo constatado, com satisfação, que continuam a ser dados passos importantes, no sentido da materialização das principais metas contidas no Programa de Governação do Partido, reflectidas no Plano Nacional de Desenvolvimento 2013/2017.

A OMA tem realizado trabalho digno de reconhecimento nas áreas rurais, no quadro do apoio à mulher rural, com destaque para a alfabetização, a saúde, o aconselhamento na mediação de conflitos familiares e o empreendedorismo, actividade que importa incrementar mais ainda.

A JMPLA, igualmente, realizou actividade de destaque, sobretudo junto da comunidade juvenil e estudantil, com realce para o projecto “Sucesso Escolar e Mérito Estudantil”, campanhas de afirmação e exaltação do patriotismo e o campo de férias de estudantes universitários.

As actividades realizadas pelas organizações sociais do MPLA contribuíram para o reforço da acção e inserção do Partido no seio da mulher e da juventude, respectivamente.

No âmbito da articulação entre o Partido e o Estado, foram realizados encontros periódicos de concertação com membros do Executivo, onde foram estabelecidos mecanismos práticos para a materialização das acções constantes do Programa de Governo e do Plano Nacional de Desenvolvimento.

O Partido acompanhou e apoiou, de forma regular, o Grupo Parlamentar do MPLA, sobretudo no suporte a acção do Executivo e na execução do seu plano de trabalho, sugerindo as melhores formas de concretização das orientações do Partido em relação ao Parlamento. Neste particular, o Grupo Parlamentar do MPLA, como órgão nacional do Partido, realizou, com regularidade, várias sessões de trabalho, que lhe permitiram continuar a exercer o seu papel de suporte político à actividade do Executivo.

O desempenho das organizações de base do Partido, das suas estruturas intermédias, articulação entre o Partido, as suas organizações sociais e as instituições do Estado, não obstante algumas situações adversas, tem sido a mola impulsionadora para os êxitos que vimos alcançando em prol do desenvolvimento do nosso país, com vista ao bem-estar dos seus cidadãos.

Como sabemos, não só de sucessos vivem as instituições e as organizações. Constatámos dificuldades na organização e funcionamento dos comités de Acção do Partido, que, nalguns casos, necessitam de direcções mais actuantes, que possam influenciar os demais militantes a realizarem, com êxito, as acções programadas, tornar mais atractivo o trabalho que realizam e consolidar e aprimorar a democracia interna. 

Constatámos, também, que há necessidade de se continuar a trabalhar para a remoção dos constrangimentos que dificultam a implementação de alguns projectos de apoio aos cidadãos.

Para o ano de 2014, muitas tarefas nos esperam. No Partido, o principal evento será a realização do seu 7º Congresso Ordinário, cuja preparação terá início neste primeiro trimestre.

O Secretariado de Bureau Político realizou ontem a sua primeira reunião ordinária deste ano, com o objectivo de analisar o estado de preparação da próxima Sessão Ordinária do Comité Central, a realizar-se brevemente, cujos documentos estão em fase de conclusão, com realce para o Relatório do Bureau Político, o Plano Geral de Actividades e o Orçamento do Partido, que carecerão do parecer prévio da Comissão de Disciplina e Auditoria do Comité Central.

Outras tarefas fundamentais são a conclusão e avaliação da implementação do Movimento de Revitalização dos Comités de Acção do Partido e a consolidação do processo de Redinamização do Sistema de Formação Política e Ideológica dos Militantes e Quadros do Partido.

A OMA, de entre outras actividades, continuará a desenvolver acções no âmbito do combate ao analfabetismo e da promoção de programas sociais e económicos que visem uma melhor inserção da mulher.

A JMPLA realizará, este ano, o seu 7º Congresso Ordinário, cujo processo de preparação e realização deverá merecer o devido acompanhamento e apoio da Direcção do Partido. O reforço do trabalho de educação política e patriótica da juventude estará, igualmente, no centro das acções da nossa organização juvenil.

As organizações sociais do Partido continuarão a mobilizar as mulheres e a juventude, para a adesão massiva aos programas de educação para a cidadania e para o crescimento do Partido.

Todo este trabalho conjugado terá como pedra de toque a defesa dos ideais do MPLA, do seu líder, o Camarada Presidente José Eduardo dos Santos e a consolidação e reforço da imagem e prestígio do MPLA junto do povo angolano.

O Partido continuará a apoiar as actividades do Executivo, constantes, quer do Plano Nacional de Desenvolvimento, quer do Plano Nacional de Formação de Quadros.

Mobilizará os militantes, simpatizantes e amigos do MPLA, das suas organizações sociais e a sociedade em geral para o apoio à materialização do Censo Geral da População, do Plano Nacional de Desenvolvimento da Juventude e às acções em prol da mulher rural, bem como continuará a acompanhar a implementação de políticas públicas, com vista a garantia da estabilidade, do crescimento e do emprego.

Continuará, de igual modo, a apoiar a implementação do programa legislativo da Assembleia Nacional, especialmente o relacionado com a legislação estruturante das reformas dos vários subsistemas políticos e de adequação da legislação ordinária às disposições constitucionais. 

Aos funcionários do Partido solicito uma maior atenção, disciplina e dedicação às tarefas que lhes são acometidas, de modo a honrar o nome e o prestígio do nosso Partido, o MPLA.

Reitero os votos de bom ano para todos, com saúde e prosperidade.

Bem-haja.

Viva o MPLA!

Muito Obrigado”.

PortalMPLA/CF/AB